sexta-feira, 20 de junho de 2008

Orquestra de Câmara Goyazes realiza concerto com obras de Fernando Cupertino

Data: 22 de Junho de 2008 – Domingo
Horário: 11h
Local: Teatro Goiânia
End.: Av. Tocantins, esq. com Av. Anhanguera, Centro
Entrada Franca


PROGRAMA

Obras de Fernando CUPERTINO (1959)

1. Suíte Brasileira nº. 2, para piano a quatro mãos
2. Romance para Violino e Piano
3. Elegia para Violoncelo e Piano
4. Valsa para Flauta e Piano
5. Balada para Piano e Orquestra
6. Canção para a Lua Cheia, para Piano e Orquestra
7. Seresta e Lundu para Violoncelo e Orquestra
8. Canções para Voz e Orquestra
9. 9 Toques de Folia da Cidade de Goiás

Solistas: ANGELA BARRA – Soprano
CARLOS HENRIQUE COSTA – Piano
ELIEL MOREIRA – Violino
GIDESMI DOS SANTOS ALVES – Violoncelo
MICHEL SILVEIRA – Tenor
MOISÉS FERREIRA DOS SANTOS – Violoncelo
ROSANA ARAÚJO RODRIGUES – Flauta
CONSUELO QUIREZE E MARIA LÚCIA RORIZ – Duo Pianístico

Regente: ELISEU FERREIRA


A Orquestra de Câmara Goyazes apresenta no dia 22 de Junho de 2008, às 11h, no Teatro Goiânia, um Concerto Especial com obras do compositor goiano Fernando Cupertino. Ex-Secretário da Saúde do Governo de Goiás, o médico Fernando Cupertino é também músico e compositor de qualidades notáveis. Nos últimos anos têm se dedicado com afinco à composição musical, recebendo orientação do grande compositor paulista Osvaldo Lacerda. É também Mestrando em Música pela Escola de Música e Artes Cênicas da UFG, sob a orientação do prof. Dr. Ângelo Dias. Artista de sólida formação técnica, é um marco promissor na história da música de Goiás. Possui uma notável versatilidade no trabalho como compositor, lidando com vários tipos de escrita musical, partindo da simplicidade de uma modinha, passando pelo rico universo da música sacra, e chegando ao vasto campo da música de câmara e orquestral. Mas o que mais caracteriza o compositor é o seu talento natural para a composição de belas melodias com as quais nos identificamos facilmente, além do senso de forma que impregna suas composições.
A primeira parte do programa começa com obras camerísticas, evidenciando o piano, a flauta, o violino e o violoncelo. Em seguida teremos duas obras para piano e orquestra: Balada e Canção para a Lua Cheia. Na segunda parte teremos a estréia mundial da obra Seresta e Lundu, para Violoncelo e Orquestra. Segue então Quatro Canções para Voz Solista e Orquestra e, para terminar, 9 Toques de Folia da Cidade de Goiás para cordas. Como solistas teremos músicos já bem conhecidos do público goianiense: a soprano Ângela Barra, o tenor Michel Silveira, o violinista Eliel Moreira, os violoncelistas Moisés Ferreira e Gidesmi Alves, a flautista Rosana Araújo Rodrigues e os pianistas: Carlos Henrique Costa, Consuelo Quireze e Maria Lúcia Roriz.
A Temporada 2008 marca uma nova fase nos trabalhos da Orquestra de Câmara Goyazes. O maestro Eliseu Ferreira, que a dirigiu de 1999 a 2003, é novamente o regente titular, por indicação dos próprios músicos e com o apoio da direção da AGEPEL. O maestro Eliseu Ferreira é o Regente Titular, ao passo que a Direção Artística fica a cargo do maestro José Eduardo Morais. Assim, a Orquestra espera ampliar suas atividades com o apoio do poder público, levando a boa música de concerto para a população goiana.

O COMPOSITOR
Fernando Cupertino nasceu em Goiânia, em 1959. Seus estudos de música e canto começaram na Cidade de Goiás, onde teve como principal professora a regente do Coro da Catedral de Sant'Ana, Darcília de Amorim. Essa estreita convivência, somada ao ambiente familiar muito musical, deu-lhe o gosto pela música sacra, levando-o a escrever intensamente, no início, música para uso litúrgico (missas, motetes, cânticos para os diferentes tempos do ano litúrgico, etc).

Durante o curso de Medicina, nos anos 70, freqüentou o Instituto de Artes da UFG, como aluno não-regular, onde aprofundou os conhecimentos de Harmonia e Contraponto com o prof. Oscarlino Pereira da Rocha.

De 1984 a 1998, atuou ativamente como organista da Catedral de Sant'Ana, na antiga Capital, onde ainda hoje colabora por ocasião das principais festas litúrgicas.

A partir de 2002, com o forte estímulo das professoras Belkiss S. Carneiro de Mendonça e Consuelo Quireze, passa a se dedicar mais intensamente à escrita para piano e música de câmara.

Desde 2003, com a pianista Consuelo Quireze, forma um duo que se dedica especialmente à divulgação da canção de câmara brasileira. Desde então, o duo tem se apresentado em diversas salas de concerto no Brasil e no exterior, tais como no Centro de Música Brasileira, em São Paulo (2005 e 2006), na Embaixada do Canadá no Brasil (2006), a Embaixada do Brasil na França (2005), na Maison Trestler e na Maison des Jeunesses Musicales du Canadá, em Montréal (2006).

Ainda em 2003, lançou três CDs que reúnem um representativo número de suas obras em diversos gêneros e para diferentes formações.

Em 2004, recebeu do Conselho de Cultura do Estado de Goiás a Medalha do Mérito Cultural na categoria "Composição Musical".

Em 2005, o compositor e professor Osvaldo Lacerda (São Paulo) o aceita como aluno de composição e, rapidamente, ele se torna um de seus discípulos mais afeiçoados.

Atualmente, realiza o curso de mestrado em Música, na Universidade Federal de Goiás, sob a orientação do prof. Dr. Ângelo Dias.

A ORQUESTRA
A ORQUESTRA DE CÂMARA GOYAZES foi fundada em agosto de 1999, com músicos oriundos da antiga Orquestra Filarmônica de Goiás. Foi criada como instrumento de difusão de obras musicais escritas especificamente para orquestra de câmara. Já se apresentou em diversas cidades e eventos, dentre eles o Festival Vale do Café (RJ), Festival Internacional de Juiz de Fora (MG), Canto da Primavera (Pirenópolis) e Festival Internacional de Cinema Ambiental – FICA (Cidade de Goiás). Destacados solistas, nacionais e internacionais, se apresentaram frente à orquestra, tais como o oboísta Alex Klein (Sinfônica de Chicago), os violinistas Emanuele Baldini (Osesp) e Daniel Guedes, o violonista Turíbio Santos, o contrabaixista Milton Masciadri e o violeiro Roberto Correia. De 2003 a 2007 a orquestra esteve sob direção do violinista Alessandro Borgomanero, voltando em 2008 à regência de Eliseu Ferreira, que a dirigiu de sua criação até o ano de 2003.

Realização:
· Estado de Goiás
· Agência Goiana de Cultura – AGEPEL

Nenhum comentário: